NOTÍCIAS



Corruptos do governo passado estão retornando ao Sistema Penitenciário através dos seletivos realizados pela SEJAP


Data da publicação: 10/12/2015
Tamanho da fonte  
Aumentar fonte    Diminuir fonte

 

 

Corruptos do governo passado estão retornando ao Sistema Penitenciário através dos seletivos realizados pela SEJAP

 

 

 

 

         aldir

A Secretaria de Administração Penitenciária, apesar de ter afirmado aos dirigentes do Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Maranhão – Sindspem, que a instituição juntamente com a Segep, fariam concurso público para agentes e inspetores penitenciários, na realidade decidiram promover seletivos, que contratará pessoas sem qualificação profissional e com salários menores, sem vantagens pecuniárias e por períodos em que o contratado terá o dia para iniciar as suas atividades e a data em que será dispensado.

         Por ocasião do anúncio dos seletivos, disse aqui, que a Secretaria de Administração Penitenciária deveria ter uma importante atenção sobre os riscos de que elementos que praticaram crimes dentro das unidades prisionais, quando terceirizados e que foram postos para a rua, poderiam retornar, caso ela não contasse com as informações do Serviço de Inteligência da Penitenciária. É bom lembrar que ele existe, mas na realidade nunca foi capaz de mostrar um mínimo de eficiência, se tornando mais decorativo e bem ineficaz. O pior de tudo que está em um processo de continuísmo contando com o aval do governo Flavio Dino.

         O seletivo vai proporcionar a volta de muitos terceirizados sérios, competentes, trabalhadores e até mesmo com capacidade de inserção imediata a assimilação das metodologias de ação nas mais diversas unidades prisionais, mas dentre eles veem alguns que poderão se constituir em sérios riscos e que podem comprometer atual gestão da Sejap, que embora lenta e sem definições mais claras promove mudanças, não no tamanho que procuram divulgar e a insistência de ressocialização, que é um processo que passa necessariamente pela dignidade e direitos humanos da população carcerária, o que ainda está distante da realidade no Sistema Penitenciário do Maranhão.

            Ex-diretor de presidio que vendeu mais de uma tonelada de ferro da Sejap está de volta

        Dentre os que foram terceirizados e que estão de volta com o seletivo, está Salomão Mota Ferreira, sem qualificação profissional específica guindado pelo então poderoso Sebastião Uchôa a diretor da Penitenciária de Pedrinhas. A sua passagem foi marcada por uma série de problemas. Entregava aparelho celular do sistema prisional para presos fazerem ligações e pesa sobre a responsabilidade de ter vendido mais de uma tonelada de ferro da unidade, decorrente de uma rebelião em que os presos arrancaram as grades das celas. Esses dois fatos se tornaram públicos e pela gravidade deveriam constar do Serviço de Inteligência. É bom lembrar que o ex-Secretário com a sua alta irresponsabilidade queria que Salomão Mota Ferreira, aplicasse uma punição administrativa a um agente penitenciário sob a acusação e sem qualquer indicio de prova de que ele teria sido o responsável pelas imagens de um preso entregando a ele o aparelho celular da instituição depois de ter feito várias ligações. Não levaram à frente com o receio de que o problema chegasse à justiça e o temor de uma inversão dos fatos com o restabelecimento da verdade.

       O dinheiro decorrente da venda do ferro, ninguém sabe o valor e nem a sua destinação, mas se atual administração tiver interesse em apurar esses e outros fatos de corrupção dentro das unidades do Complexo Penitenciário de Pedrinhas terá que chamar à responsabilidade o Serviço de Inteligência, que nunca foi capaz de identificar nada ou simplesmente foi omisso e irresponsável, identificando-se perfeitamente com o gestor maior ou seria até orientação dele, o que não é impossível.

       A verdade é que o único Serviço de Inteligência que funcionou no Complexo Penitenciário de Pedrinhas foi no pouco período em que o coronel Ivaldo Barbosa, Comandante Policiamento Especializado  e o coronel Raimundo Sá, então Comandante do Choque ocuparam com a Policia Militar o Complexo Penitenciário de Pedrinhas para enfrentar a violência nos cárceres e a corrupção.

     O Secretário Murilo Andrade, tem demonstrado muito interesse em melhorar todo o Sistema Penitenciário, depois de enfrentar vícios e corrupção que estavam instalados, será recolocar dentro das unidades elementos com desvios de comportamentos  e assumir riscos sérios.

FONTE: BLOG DO ALDIR DANTAS

 



 Imprimir      Voltar      Ir ao topo

Nossos Vídeos


Acesse nossos vídeos...

Nossa Localização


Rua dá Primavera, 72| Monte Castelo - São Luís-MA - Fone (98) 3232-1371/3232-0679.