NOTÍCIAS



Troca de tiros deixa policial e presidiário feridos no Fórum


Data da publicação: 31/07/2014
Tamanho da fonte  
Aumentar fonte    Diminuir fonte

 

Troca de tiros deixa policial e presidiário feridos no Fórum

  •                  O preso Erinaldo Almeida estaria em estado muito grave; Ele é acusado de matar empresários.

 


SÃO LUÍS - Uma troca de tiros, na fim da manhã desta quinta-feira (31), deixou um policial civil e um presidiário feridos dentro do Fórum Desembargador Sarney Costa, na Avenida Professor Carlos Cunha, no Calhau.

O investigado da Polícia Civil, Enedias Chagas Neto, estava no Fórum sendo testemunha em um caso, quando foi alvejado com um tiro no pescoço pelo presidiário Erinaldo Almeida Soeiro. O preso acabou sendo baleado pelo policial Enedias, que mesmo no chão reagiu.

Erinaldo está internado no Hospital Clemetino Moura (Socorrão I), onde passa por uma delicada cirurgia, pois a bala teria se alojado na coluna vertebral.

Já o investigador Enedias Chagas não corre risco de morte.

O delegado do Departamento de Narcóticos (Denarc), Cláudio Mendes, estava no local quando o crime aconteceu. Segundo o delegado, ele e o investigador,Erinaldo Almeida Soeiro, estavam na sala de audiência na 2ª Vara de Entorpecentes no Fórum, onde eram testemunhas de um processo. Em determinado momento, o juiz pediu que o policial Enedias se retirasse da sala para que fosse ouvida uma testemunha.

“Trinta segundos depois que o policial saiu da sala de audiência eu ouvi cinco disparos de arma de fogo vindo do corredor. Quando saí me deparei com um homem deitado no chão sangrando e o policial Enedias deitado no final do corredor”, explicou o delegado Cláudio Mendes.

 

O suspeito, Erinaldo Almeida Soeiro, que alvejou o policial está em estado grave no hospital. Foto: Divulgação.

 

Ainda de acordo com Cláudio Mendes, os agentes penitenciários que estavam no local disseram que o preso estava em uma sala de audiência ao lado, e como não tinha algemas tomou a arma dos agentes, uma pistola e um revólver, e saiu disparando.

Ouça a entrevista que o delegado Claúdio Mendes deu para a rádioMirante AM, falando sobre o caso.

 

Segundo o delegado, o policial Enedias foi alvejado no pescoço, mas não corre risco de morte, pois o tiro só atingiu músculos.

De acordo com um promotor, que não quis se identificar, Erinaldo estava algemado no Fórum, mas foi conduzido a uma sala separada para assinar uns documentos. No momento em que o agente penitenciário tirou as algemas do preso para ele assinar os papéis, Erinaldo tomou a arma do agente.

Erinaldo Almeida Soeiro é acusado de ser o executor dos irmãos e empresários José Mauro Alves Queiroz, de 57 anos, e José Queiroz Filho, 68 anos. O crime aconteceu no dia 11 de janeiro de 2012. Os irmãos José Mauro Alves Queiroz e José Queiroz Filho eram proprietários da empresa Replub Ltda., especializada na compra e venda de óleo reciclado, localizado no Distrito Industrial de São Luís.

Para a polícia, Erinaldo Almeida foi quem disparou os tiros que atingiram os empresários. O preso foi ao Fórum para uma audiência de instrução sobre o assassinato dos empresários.

 

Erinaldo Almeida é acusado de matar empresários. Foto: Divulgação.

 

Segundo a polícia, Erinaldo teria matado, também, um preso, identificado como Jhonatan da Silva Luz Ferreira, conhecido como “Jocozinho”, de 20 anos, dentro da Central de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ) do Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

FONTE: imirante.com



 Imprimir      Voltar      Ir ao topo

Nossos Vídeos


Acesse nossos vídeos...

Nossa Localização


Rua dá Primavera, 72| Monte Castelo - São Luís-MA - Fone (98) 3232-1371/3232-0679.