NOTÍCIAS



ARBITRARIEDADE E INJUSTIÇA CONTRA DIRIGENTES SINDICAIS ATINGEM CADA SERVIDOR PÚBLICO DO MARANHÃO


Data da publicação: 07/02/2014
Tamanho da fonte  
Aumentar fonte    Diminuir fonte

 ARBITRARIEDADE E INJUSTIÇA CONTRA DIRIGENTES SINDICAIS ATINGEM CADA SERVIDOR PÚBLICO DO MARANHÃO

 

No nosso último boletim eletrônico, denunciamos os atos do Governo do Estado, através da Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária, contra os dirigentes sindicais do SINDSPEM, Cézar Bombeiro e Liana Mara. O SINTSEP-MA entrou firme na luta contra estas arbitrariedades por entender que elas representam atos de perseguição e intimidação contra todo o movimento sindical, especialmente, contra os sindicatos que atuam em defesa dos servidores públicos do Estado.

A atitude do Governo é uma forma clara e acintosa de mostrar que governantes e gestores não precisam respeitar leis e convenções, tudo podem contra aqueles que não atendem simplesmente aos seus interesses, questionam, denunciam. O Governo não está perseguindo de maneira injusta e inaceitável apenas dois companheiros, mas todos aqueles que lutam por um Estado melhor, por justiça e dignidade. Por isso, o SINTSEP-MA, todos os servidores públicos estaduais e trabalhadores em geral precisam denunciar e se solidarizar com estes companheiros e com o SINDSPEM, nesse momento de enfrentamento com o Governo do Estado em função dos acontecimentos recentes no Sistema Penitenciário do Maranhão.

E nós já começamos agir em parceria com o SINDSPEM na defesa desses companheiros. A assessoria jurídica do SINTSEP-MA já elaborou mandados de segurança, pedindo que os efeitos das Portarias que prejudicam e punem os dirigentes sindicais sejam suspensos/nulos e que sejam garantidos os direitos à liberdade e autonomia sindical, próprios de uma democracia e gravemente violados por esses atos do Governo do Estado do Maranhão. Também enviamos ofício ao Secretário Fábio Gondim, buscando discutir os atos administrativamente também.

 

Reveja os atos do Governo contra sindicalistas

 

Cézar é vice-presidente do SINDSPEM e teve sua portaria de liberação para desempenho de mandato classista revogada pelo secretário Sebastião Uchôa, por pura retaliação. O ato fere gravemente a lei, pois a liberação é um direito legítimo assegurado pela Constituição Estadual do Maranhão, em seu Art. 19, parágrafo 8º: ‘‘O servidor público eleito para o cargo de direção de órgão de representação profissional da categoria será automaticamente afastado de suas funções, na forma da Lei, com direito à percepção de sua remuneração’’.

Liana é Servidora Pública Estadual, lotada no Sistema Penitenciário do Estado há mais de 10 (dez) anos, exercendo suas funções na Central de Custódia de Presos da Justiça (CCPJ). É também sindicalista, diretora do SINDSPEM (Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário do Estado do Maranhão) e sofreu redistribuição, para integrar o quadro da Secretaria de Estado da Saúde, num ato que encerra nulidade, ofende princípios administrativos, gera desvio de função e atinge o exercício legítimo da prática sindical.

Com apenas duas canetadas, o Estado violou a Constituição Federal, que “estabelece prerrogativa a favor do servidor público civil que seja dirigente sindical, a fim de que este desempenhe na plenitude as funções decorrentes da associação sindical, sem o receio de remoções por desagrado que a atividade possa gerar ao administrador”; a Constituição Estadual, que garante a liberação do servidor público para cumprimento de mandato sindical; e feriu o Estatuto do Servidor Público Estadual, que garante, em seu art. 282, inamovibilidade do dirigente sindical até um ano após o final do seu mandato. E mesmo que a servidora não fosse dirigente sindical, sua redistribuição seria questionável, visto que o mesmo Estatuto, no seu artigo 45, parágrafo 1º, determina que “a redistribuição dar-se-á exclusivamente para ajustamento de quadros de pessoal às necessidades dos serviços, inclusive nos casos de reorganização, extinção ou criação de órgão ou entidade”, o que não ocorre no caso desta servidora.

Ao contrário, para redistribuir a servidora Liana Mara e revogar a liberação do servidor Cézar Bombeiro não houve sequer demonstração de motivo, apresentação de circunstâncias plausíveis para justificar os atos, ou seja, fica muito claro a intenção de punir e perseguir, além de intimidar a prática sindical, justamente num momento em que o Sindicato em questão está travando um debate muito forte acerca dos acontecimentos no sistema penitenciário, que tanto expuseram o Governo do Estado, e tinha terminado de realizar um ato público para que fossem esclarecidas as acusações feitas contra agentes penitenciários.

Anteciosamente,

 

CLEINALDO LOPES

Presidente Sintsep - MA

Av. Prof. Carlos Cunha, s/n - Sala 14 - Anexo II - Térreo - Santa Eulalia - Casa do Trabalhador

Cep: 65 074 220 São Luis - MA

((98) 3236-5873

((98) 8883-0075 / 8135-8232

E-mail: cleinaldobillopes@hotmail.com / cleinaldobillopes@gmail.com            

Site: www.sintsep-ma.com.br

Facebook Sintsephttps://www.facebook.com/sintsep.ma

Facebook Cleinaldohttps://www.facebook.com/cleinaldolopes.cleinaldo



 Imprimir      Voltar      Ir ao topo

Nossos Vídeos


Acesse nossos vídeos...

Nossa Localização


Rua dá Primavera, 72| Monte Castelo - São Luís-MA - Fone (98) 3232-1371/3232-0679.